Início > Aeronáutica, fx-2, Poder Brasil, Poder Suécia > A empresa Saab acha que o caça Gripen vai ser o eleito

A empresa Saab acha que o caça Gripen vai ser o eleito


Saab se diz convicta de que Gripen será o eleito

Fonte: Tânia Monteiro (Estadão) – Via Aviation News

 
Diretor da empresa argumenta que só o caça sueco não é um ‘produto de prateleira’

A Saab, empresa sueca fabricante do caça Gripen, afirma que se convenceu de que será a escolhida pelo Comando da Aeronáutica para equipar a Força Aérea Brasileira. “Oferecemos uma proposta que atende aos itens da Estratégia Nacional de Defesa, valorizando a transferência tecnológica com participação no desenvolvimento do projeto”, disse o diretor-geral da Saab, Bengt Janér.

Ele lembrou que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, tem dito que o Brasil não aceita mais comprar “produtos de prateleira” e, foi usando essa lógica que fez a opção pelo submarino francês de propulsão nuclear. “Seguindo esse raciocínio, nosso produto é o que realmente oferece condições de preencher todos os requisitos da FAB, porque está em desenvolvimento e é um projeto novo em fase de concepção. Os outros dois já estão prontos. São produtos de prateleira, exatamente como o ministro Jobim diz que o Brasil não quer”, declarou Bengt.

“Essa proposta é tudo que nós pilotos sempre sonhamos. Participar do desenvolvimento completo de um projeto, conhecendo cada passo do desenvolvimento do avião”, disse o brigadeiro da reserva Fernando Cima, da Axxa Consultoria, que assessora a Gripen. De acordo com o brigadeiro, o Gripen tem “dez anos de modernidade à frente de qualquer concorrente e é mais eficiente, mais leve, mais econômico, mais barato, oferecerá mais postos de trabalho e é o único que será verdadeiramente produzido na Embraer”.

LOBBY

Na reta final para o anúncio do governo, a guerra de lobbies se acirra e a cada dia as empresas concorrentes apresentam novos atrativos para o Brasil no pacote de compra dos 36 caças, avaliado em R$ 12 bilhões. O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, informou que até o fim do mês a avaliação pela comissão da FAB estará concluída. Depois, será apreciada pelo Alto Comando e encaminhada para o Ministério da Defesa.

Janér afirmou que a Suécia está se comprometendo a estudar a possibilidade de adquirir entre 8 e 12 aviões KC-390, que serão produzidos pela Embraer e ficarão prontos em 2015. O KC-390 substituiria os oito aviões Hércules que a Força Aérea sueca possui e precisam ser trocados nos próximos anos. Ele informou também que, como a Saab é responsável pelo treinamento do governo sueco, a empresa “se compromete a usar o Super Tucano de Embraer para treinar seu pessoal, adaptando-o ao Gripen”. A Saab quer ainda usar o cockpit do Gripen no Super Tucano.

À Embraer, a Saab oferece ser “coproprietária do programa” do novo Gripen. “Será uma parceria efetivamente estratégica, compartilhando propriedade intelectual”, disse Janér, acrescentando que o projeto sueco “é o único que oferecerá propriedade e não apenas acesso ao código fonte da aeronave porque o projeto será desenvolvido em conjunto com a Embraer”. E emendou: “Nesse caso o domínio da tecnologia é real porque vai ser desenvolvida no Brasil, pela Embraer.”

MERCADO

O diretor-geral da Saab disse que nos próximos 20 anos pelo menos 2 mil caças serão substituídos no mundo. “De forma conservadora, poderemos ter pelo menos 10% desse mercado, que significam 200 caças sendo fabricados em conjunto com a Embraer”, declarou. Janér lembrou que antes de o avião ficar pronto, ele já começará a dar lucro para a Embraer porque as partes produzidas no Brasil serão exportadas para a Suécia, para equipar seus caças Explicou ainda que isso acontecerá porque “não haverá replique” de partes da aeronave. Ou seja, haverá partes da aeronave que serão fabricadas no Brasil e outras, na Suécia

Minha Opinião: O  Gripen é o único dos concorrentes que se enquadra na necessidade brasileira de tranferência de tecnologia porquê seria um avião construido em conjunto com  Suécia,bem diferente dos outros dois,a proposta americana diz que irá transferir a tecnologia necessária,dúvidoso ,e a França diz que será irrestrita mas apenas depois do sétimo avião que começará montar no Brasil,ou seja ainda assim estaremos fazendo um (lego)apenas montado pecinhas prontas.

 

  1. Nenhum comentário ainda.
  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: